RD skip to Main Content

Maio registra aumento expressivo de vendas, no comparativo com 2014

No último mês de maio, a venda de livros em livrarias manteve a tendência de crescimento já registrada em abril, em comparação com o ano passado. No 5º período de 2015, o aumento das vendas do setor foi de 27% em volume e 21% em faturamento, que alcançou o montante de R$ 115,8 milhões. Com…

No último mês de maio, a venda de livros em livrarias manteve a tendência de crescimento já registrada em abril, em comparação com o ano passado. No 5º período de 2015, o aumento das vendas do setor foi de 27% em volume e 21% em faturamento, que alcançou o montante de R$ 115,8 milhões.

Com esse resultado, o mercado registra um crescimento no comparativo anual de 8,83% em volume e 6,23% em faturamento, ficando próximo à inflação do período.

Esses são alguns dos dados contidos no 3º Painel das Vendas de Livros do Brasil, apresentados pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros e o Instituto de Pesquisa Nielsen. Os números têm como base o resultado do BookScan Brasil, que apura as vendas das principais livrarias e supermercados.

O levantamento indica que houve um aumento da margem das livrarias de 4 pontos percentuais no acumulado do ano, em função da diminuição do desconto médio praticado. Ainda assim, o preço médio, no período, também caiu cerca de 4%: passou de R$ 35,06 em 2014 para R$ 33,43 em 2015. O Painel afere o valor efetivamente desembolsado pelo consumidor em comparação com o preço de capa das editoras.

Em termos de faturamento, a principal variação vem de “não ficção trade”, resultado alcançado com a chegada ao mercado, em 2015, dos livros de colorir. Estes representam 14,08% do faturamento do gênero, no período.

“No início do mês de junho, divulgamos a pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro, realizada pela Fipe/USP, que apontou uma queda do crescimento do setor em 2014. Mas acho importante ressaltar dois aspectos importantes: as vendas ao mercado tiveram crescimento de 7,33% e as vendas ao Governo uma queda de 16%, o que também pode ser explicado pela sazonalidade dos Programas de Livros Didáticos. Neste sentido, é positivo vermos o mercado crescendo em 2015 e as livrarias preservando suas margens, sem impactar o preço final dos livros”, explica o presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros, Marcos da Veiga Pereira.

O objetivo da criação do Painel é dar mais transparência à indústria editorial brasileira. A iniciativa da parceria entre SNEL e Nielsen disponibiliza para o setor dados atualizados que poderão contribuir nas tomadas de decisões por empresários de todos os portes.

Metodologia

Há mais de 90 anos no mercado e presente em mais de 100 países, a Nielsen é sinônimo de pesquisa e informação de mercado. Para a realização do Painel, os dados são coletados diretamente do “caixa” das livrarias, e-commerce e varejistas colaboradores. As informações são recebidas eletronicamente em formato de banco de dados. Após o processamento, os dados são enviados online e atualizados semanalmente.

O Bookscan é o primeiro serviço de monitoramento de vendas de livros no mundo, presente em dez países, e o resultado de seu trabalho é um forte instrumento de decisão para as editoras que trabalham com estes dados.

O SNEL divulgará o Painel das Vendas de Livros no Brasil a cada quatro semanas.

Clique aqui para ver a pesquisa

Back To Top