skip to Main Content

2016 inicia com faturamento superior ao último ano

O primeiro Painel das Vendas de Livros de 2016 abre o ano com um número positivo. Em comparação a 2015, o Período 1 apresenta um crescimento do faturamento de 14,9%. O resultado é reflexo das vendas em volume estáveis (0,65%) – realizadas em um intervalo menor entre a semana do carnaval e a volta às aulas – e do preço médio do livro, que cresce 14,16% enquanto o desconto médio tem uma queda de 1,82 p.p., movimentos característicos da época.

“A conjunção de fatores envolvendo ajuste de preço de títulos e as datas móveis que geram concentração de vendas de didáticos/CTPs trazem um início de ano com números vistosos. É importante aguardar o próximo período de vendas para avaliar se isto é uma tendência ou resultado da antecipação das compras”, comenta Ismael Borges, gestor do Bookscan para o Brasil.

Na projeção de vendas das editoras, a variação de faturamento é de 12,43%. “O crescimento do faturamento e do preço médio está totalmente ligado às vendas de livros didáticos e técnicos, cuja participação no total cresceu 7 pontos percentuais no primeiro período. Analisando as categorias separadamente, a única que alcança o índice de inflação são os livros educacionais”, explica Marcos da Veiga Pereira, presidente do SNEL.

Esses são alguns dos dados contidos no 1º Painel das Vendas de Livros do Brasil em 2016, apresentados pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e pela Nielsen. Os números têm como base o resultado de Nielsen BookScan Brasil, que apura as vendas das principais livrarias e supermercados.

* T. Mercado – Período 1: 2015 (29/12/2014 a 25/01/2015) x 2016 (04/01 a 31/01/2016) – Fonte: Nielsen | Nielsen BookScan

Back To Top